terça-feira, 7 de junho de 2016

*A NOITE DO APAGÃO EM SOROCABA/SP E REGIÃO PARA MIM...*



"A NOITE DO APAGÃO EM SOROCABA E REGIÃO"

800 mil pessoas ficam sem energia na região



  • Semáforos inoperantes no cruzamento das avenidas Itavuvu e Ipanema -
    PEDRO NEGRÃO / JCS

    Agente de trânsito orienta o fluxo de veículos na região central de Sorocaba -
    PEDRO NEGRÃO / JCS
    Semáforos ficaram desligados na avenida Dom Aguirre -
     FÁBIO ROGÉRIO / JCS


    Funcionário no Mercado Municipal trabalha com a ajuda de uma lanterna -
    PEDRO NEGRÃO / JCS
    Mercado Municipal todo escuro após a queda de energia -
    PEDRO NEGRÃO / JCS

    Avenida José Joaquim de Lacerda iluminada somente pelas luzes dos automóveis -
    PEDRO NEGRÃO / JCS




  • Hoje foi mesmo um dia desgastante aqui em Sorocaba/SP.
    Para mim que sou uma idosa de 63 para "quase" 64 anos, o Apagão desmarcou arbitrariamente a minha consulta ao médico que seria exatamente no horário em que ele começou.
    Sem mais o que fazer, fui fazer o meu soninho da tarde, embalada pelo barulho da "chuvinha" e pela calmaria em minha casa.
    Quando acordei já eram aproximadamente 18:00 e estava tudo escuro, minha filha me informou que a energia voltaria as 21:00 hrs. Assim que ela saiu, voltei a dormir e quando acordei as velas que havia acendido já estavam quase no final! Olhei no relógio e já eram 23:18 e nada de luz... Procurei outras velas e achei apenas um toquinho que acendi assim que as outras apagaram. Mas com medo de ficar sem nenhuma claridade (já que meu celular estava descarregado), caso o apagão continuasse, achei melhor economizá-la.
    No escuro total e sem sono, comecei a pensar no quê? Na vida é claro...é para isso que o escuro serve...
    Com os meus "probleminhas", minha vida se resume na minha casa, na Internet, na TV, nos meus artesanatos e nas  reuniões familiares aos sábados! Meus filhos dormem com as galinhas, se é que elas ainda dormem cedo, rsss... porque acordam muito cedo também, para trabalharem e as minhas netas pequenas para estudarem...
    Nesse final de noite, início da madrugada, meus costumes evaporaram-se... e comecei a pensar em como nós os idosos, que perdemos a capacidade de ir e vir sozinhos, somos solitários e temos poucas possibilidades de nos divertirmos!
    Porque consideram estar o idoso na "melhor idade"?
    Melhor idade é a infância quando você não tem responsabilidades e pode brincar.
    Brincar, é isso que quero fazer! E quando comecei a pensar em qual seria a brincadeira e a desenrolar suas particularidades a luz voltou!!!
    Antes que esquecesse o que tinha imaginado, sentei no computador e vim para o meu Blogger.
    Sempre amei fazer amizades e preservo as que tenho de toda a vida e, agora as virtuais estão se somando a elas, graças a Deus!
    Em criança, adorava passar a tarde, depois da escola, na casa dos meus bisavós, tomando café preto que ela fazia com os grãos que cultivava em seu quintal, com bolinhos de chuva e ouvindo-a contar as histórias de sua meninice e mocidade.
    Guardo daquele tempo os odores da casa e o carinho da minha "Vó Vicentina".
    Pois é, as minhas histórias preferidas sempre foram as reais e não as fictícias, mesmo os livros sempre preferi os biográficos.
    Resumindo, a minha proposta de brincadeira é a seguinte:
    - Meus amigos virtuais são muito queridos comigo, mas a maioria deles eu não conheço realmente, então proponho que apenas os com sessenta anos ou mais podem participar, contando sua vidas em etapas, é claro que como sou a criadora da ideia, vou ser uma das primeiras. 
    - Começaremos com as lembranças da primeira infância, desde o nascimento que nos foi relatado (naturalmente, daam ...), até a formatura do Grupo Escolar, para cada etapa teremos até um mês.
    É claro que podem usar um apelido, aqueles que não quiserem ser identificados, e a vida contada será a verdade de cada um em detalhes lembrados e não aquela que outros dizem ser a verdadeira. É a verdade de cada um, o que gostavam, o que faziam, como era vida familiar e escolar. Os amigos, as alegrias, as perdas... Enfim, a sua vida antes que esqueça e nem você, nem ninguém mais lembre.
    A vida passa rápido demais e se não formos celebridades que interesse a todos, seremos apenas mais uma pessoa, que nasceu, viveu e morreu no anonimato tendo apenas os familiares e os mais chegados para lembrarem de sua existência.
    Cada ser humano é muito importante e único e quero conhecer cada um que virtualmente é meu amigo(a).
    Como já são 05:07 da manhã e tenho médico daqui a pouco (às 10:20), volto a escrever os detalhes desta brincadeira mais tarde em outra postagem, OK?
    Será que alguém vai se interessar em brincar comigo? Não esqueçam, que tem que ter 60 anos ou mais!
    Até mais tarde, que vou voltar a "nanar" e sonhar em me divertir e me emocionar, 
    Bjus, adoro vcs,

    Sorocaba, 07 de junho de 2016.


    Carolina Ferreira.