sexta-feira, 13 de junho de 2014

*MINHA HOMENAGEM PARA STO. ANTONIO E PARA MINHA NETINHA LARISSA*

Boa noite, amores meus...




Hoje, minha neta Larissa de apenas 07 aninhos (costumo dizer que ela é o recheio do meu sanduíche de cinco netos), que inexplicavelmente busca sem influência de ninguém, absolutamente de ninguém mesmo, descobrir a origem dos homens de acordo com os ensinamentos de Deus, me perguntou porque e como Sto. Antonio tornou-se santo e porque ele é chamado de "santo casamenteiro"!
Procurei explicar a ela, com palavras acessíveis à sua idade, o pouco que sabia. 
Sou católica de origem, embora não praticante e meus filhos e netos sabem que acredito em reencarnação e que não aceito dogmas de nenhuma igreja! 
Autodenomino-me UNIVERSALISTA, porque creio nas práticas de cada religião que faz eco no meu coração, na minha alma e nas minhas experiências vividas.
Estou acamada, mas senti nos olhinhos da Larissa (Ah, Larissa... Só para que a conheçam um pouquinho: sem mais nem menos, ela pediu para os pais uma Bíblia e nem no catecismo está! A mãe comprou uma Bíblia Infantil e deu para ela. Todas as noites ela se fecha em seu quarto, lê um trecho e faz 04 orações das muitas que me pediu para imprimir e das que achou em meus guardados! Detalhe: a cada noite escolhe orações diferentes e no dia seguinte ao chegar na minha casa, depois de fazer as lições, me pede para esclarecer o significado de alguma palavra ou frase que não entendeu!), que minha menina não tinha ficado satisfeita com minha resposta e para que não ficasse decepcionada comigo falei para que procurasse no Google, o abençoado aplicativo de busca, a biografia de Sto. Antonio.
Apesar de como qualquer criança de sua geração ela dominar muito bem a internet (ela, muitas vezes, para minha vergonha e de sua mãe nos ensina como usá-la, rsss...) ficou parada diante da página do Google, no meu escritório. Então, com alguma dificuldade (para não dizer muita),  levantei e fui até ela.
Evidentemente encontrei várias e como já estava na hora dela almoçar para ir para a escola, esclareci rapidamente suas dúvidas e não mais para meu espanto, enquanto almoçávamos ela contou para minha filha, a vida do Santo, o porque dele ser chamado de casamenteiro e que o dia 13 de junho era o dia da morte e não do nascimento de Sto. Antonio.

Depois que ela saiu, sem maiores compromissos, senti vontade de homenagear o Santo Casamenteiro e me aprofundei nas várias origens de sua Biografia.
Eu, que ao iniciar minha vida profissional, ganhei de minha mãe uma minúscula imagem esculpida em osso, desse santo, não entendi na época porque ela me deu uma imagem de um Santo Casamenteiro no início de minha carreira como advogada! 
Já tinha sido casada, tinha filhos, estava viúva e não pretendia mais casar! E, com certeza minha mãe também não pretendia que eu me casasse novamente...
Enfim, lendo alguns resumos da vida de Sto. Antonio, me veio as imagens como nas de um filme por mim nunca visto.
Imaginei sua paixão pelas Escrituras Sagradas e seu refúgio em bibliotecas e aos oratórios da época.
Me perguntei, como eu na condição de mãe, pai ou avó de um filho único, reagiria diante dele que renegou toda as riquezas materiais, conforto, carinho e segurança que lhe ofereciam, para viver humildemente, pregando a palavra de Deus! Expondo-se muitas vezes, a descrença e humilhações de pessoas ignorantes, tão diferentes dele.
Aprendi um pouco do muito que ele fez questão de ensinar aos menos favorecidos de fé e de instrução...
Pensei nos milagres verdadeiros de cura!
E nos Milagres dos Peixes, sem o uso de qualquer tecnologia que naturalmente a ela seriam atribuídos nos nossos dias...

E depois de tudo, refleti no quanto ainda somos imbecis ao reduzi-lo apenas ao "SANTO CASAMENTEIRO" !!! 

Só agora entendi porque minha mãe me deu aquela pequena imagem que me acompanhou por mais de 35 anos, até bem pouco tempo e que ao descolar seu pedestal que a mantinha em pé, perdi...

Não preciso mais dela! 

Aprendi o muito do pouco que me coube aprender, para divulgar com simples palavras e para poucos que se dignarem a ler estas linhas, que:

 "Deus dá a cada ser humano uma missão e cabe a nós sermos felizes ou não ao realizá-las ou ignorá-las".

Carolina Ferreira.


DIA 13 DE JUNHO
DIA DE STO. ANTONIO

Nasceu em 15 de agosto de (1.191 ou 1.195?) em Lisboa.Morreu em 13 de junho de 1.231 em Pádua.


Esta é a imagem que mais conhecemos e cultuamos de Sto. Antonio de Pádua, ou Sto Antonio de Lisboa, como foi conhecido (embora tenha nascido com o nome de Fernando).
Frei Fernando e depois Frei Antonio, nasceu filho único de família nobre e abastada. 
Embora vivesse em meio as pessoas de posses e de vidas fúteis, se dedicou desde muito jovem a vida cristã, sendo muito devoto de Nossa Senhora e leitor assíduo das Escrituras Sagradas.
Segundo seus biógrafos, ainda adolescente foi violentamente acometido pela tentação que ia de encontro a sua pureza e para vencê-la, estando na catedral, traçou com os dedos uma cruz em uma das colunas. 
Essa cruz ficou talhada, como se a coluna fosse de cera!!!
Ele resolveu então, para afastar-se dos perigos que corria, abandonar a família e sua herança e, dedicar-se totalmente à sua Fé!
Refugiou-se, primeiro, no Mosteiro de São Vicente de Fora, nos arredores de Lisboa e depois de 02 anos, para distanciar-se ainda mais de parentes e amigos, pediu sua transferência para o Mosteiro de Sta. Cruz de Coimbra, onde em 1.220, foi ordenado Sacerdote.
Mas, ao conhecer Freis Franciscanos, identificou-se com suas formas simples de vida e decidiu viver como eles.

Em resumo
Sto. Antonio trocou a vida nobre, rica e mundana, por outra despida de qualquer bem material e totalmente dedicada à evangelização do povo.

Você sabia que:
Sto. Antonio foi um "Super Star" da palavra de Deus na sua época?

Como ocorre hoje nas apresentações de grandes ídolos, religiosos ou não, suas pregações atraiam multidões, sendo que comerciantes fechavam suas portas para ouvi-lo e todos os !
Da mesma forma, como pregasse em praças públicas, necessitava de seguranças que o protegessem de descrentes e fiéis mais afoitos.
Nessas pregações, não havia cego, aleijado ou outro tipo de doente que não saísse curado!

E se, a descrença alimentada pelos hereges, fosse maior entre seus ouvidores, não se isentava de invocar milagres, que comprovassem que pregava a verdadeira Palavra de Deus.
O mais conhecido dentre eles foi a "Pregação aos Peixes":
- Certa vez quando pregava na cidade de Rimini ao norte da Itália diante de uma plateia indiferente (fora avisado que os cidadãos haviam sido prevenidos contra ele, por hereges que o acusavam de falso, mentiroso e charlatão), saiu de perto deles e foi pregar na praia. 
- Lá chegando, invocou a presença dos peixes para que o ouvissem! 
- E milagrosamente, milhares de peixes, de todas as espécies, puseram as cabeças para fora, para ouvi-lo! 
É evidente que, as pessoas que testemunharam esse episódio tornaram-se  seus eternos fiéis e propagadores de suas crenças.

Por essa e por outras foi cognominado de "Martelo dos Hereges", porque a heresia não teve inimigo mais formidável!

Sabe porque essa imagem com o menino Jesus em seus braços?
É que certa vez Frei Antonio se hospedou na casa de uma família. 
A noite o dono da casa percebeu uma luz muito forte vinda de seu quarto. Era tão intensa, que não poderia ser das velas.
Curioso, foi espiar... E o que ele viu?
Viu Frei Antonio com o menino Jesus no colo, com seus bracinhos enlaçados ao redor de seu pescoço conversando amigavelmente!

O SANTO CASAMENTEIRO
ESTA É UMA IMAGEM DE STO. ANTONIO UM POUQUINHO MAIS APROXIMADA DE SUA FACE VERDADEIRA.
(HÁ MUITO POUCO TEMPO PERITOS RECONSTRUÍRAM SEU ROSTO,  A PARTIR DE SUA OSSADA).

Relata a sua biografia que certa vez, uma moça que já era noiva foi pedir a benção do frei, para que seu casamento se realizasse. 
Ela era pobre e sua família não tinha dinheiro para seu dote, nem para o enxoval e muito menos para festanças. 
Não esqueçamos que naquela época era costume a família da noiva entregar um dote para o noivo.
Frei Antonio divulgou a ansiedade da noiva aos seus fiéis e, em pouco tempo a noiva recebeu o que necessitava para se casar.

Essa notícia foi se espalhando de boca em boca e como quem conta um conto aumenta um ponto...
Muitas moças solteiras acreditaram que se pedissem para o então Frei Antonio, ele lhes arrumaria um noivo!

CANONIZAÇÃO DE STO. ANTONIO

Em 1.232, onze meses depois de sua morte foi canonizado pelo então Papa Gregório IX.
Foi o processo mais rápido da história da igreja católica, pela repercussão de sua morte e tantos milagres!

Em 1.263, quando seu corpo foi exumado, descobriram que sua língua estava intacta e CONTINUA INTACTA ATÉ HOJE, numa redoma de vidro, na Basílica de Santo Antonio na cidade de Pádua, onde estão seus restos mortais. 
Cremos que Deus lhe concedeu essa honra para provar a nós seres mortais, que Frei Antonio só pregou a verdade dobre ELE.

Em 1.946 foi oficialmente proclamado DOUTOR DA IGREJA pelo Papa Pio XII, sendo-lhe atribuído o epíteto de EVANGÉLICO, pelo vasto conhecimento, por ele adquirido, das Sagradas Escrituras e amplamente por ele divulgado em suas pregações!

******************************************
ALGUMAS ORAÇÕES PARA 
STO. ANTONIO
Mais orações para você, se ou quando quiser, aprender Larissa








13/06/2014.