quarta-feira, 18 de julho de 2012

*MUDANÇAS* - Felipe Alexandre

MUDANÇAS

do meu neto   FELIPE ALEXANDRE


Antes de postar este texto escrito pelo "filho do meu filho", quero registrar o que todos estamos cansados de saber, mas que mesmo assim chega a nos assustar pela rapidez que acontece...
Há pouco, muito pouco tempo era apenas um bebê a quem eu ensinei as primeiras palavras e agora já é um adolescente que filosofa, questionando a vida...
Fico cada vez mais orgulhosa de ter acompanhado o crescimento desse ser inteligente! Um SER HUMANO do gênero masculino, que está começando a alçar seus vôos solos!!!
Te amo e te admiro meu único neto varão, bjus.



MUDANÇAS:


               Já parou para pensar em como nos atemos àquilo que, na teoria, não deveria importar? 
A dualidade no nosso comportamento em ser o que somos e ser o que queremos é algo tão ridiculamente humano que remete a personalidade de qualquer indivíduo (se este por sorte tiver uma) à um lugar obscuro.
               Me cansei e queria não me envergonhar em dizer isso. 
Por mais que seja frequente a confusão entre cansar e desistir, acho que dessa vez me encontro em um intermédio. 
Me cansei de supervalorizar algo que tão frequentemente se reflete na vontade alheia, me cansei de ter medo e de ouvir palavras que traduzem insegurança, medo e hipocrisia. 
Tais palavras não me remetem aos erros, mas a repetição desses. 
Essa maldita repetição que expressa minha ignorância.
               Afinal, nos adequamos à mudança pelo necessário ou o necessário nos faz mudar para nos adequarmos? 
Minha inquietação não reside na imagem de absolutamente ninguém, mas sim na legitimação de quem sou e sempre pretendi ser.
               Tá na hora de agir...