terça-feira, 31 de maio de 2011

*A VAQUINHA*

A VAQUINHA
Desconheço a autoria
Era uma vez um sábio chinês e seu discípulo. Em     suas andanças, avistaram um casebre de extrema
pobreza, onde vivia um homem, uma mulher, três filhos pequenos e uma vaquinha magra e cansada.
Com fome e sede, o sábio e o discípulo pediram abrigo e foram recebidos. O sábio perguntou como conseguiam sobreviver na pobreza e longe de tudo.
O senhor vê aquela vaca? Disse o homem, dela tiramos todo o sustento. Ela nos dá leite que bebemos e transformamos em queijo e coalhada. Quando sobra, vamos à cidade e trocamos por outros alimentos. É assim que vivemos.
O sábio agradeceu e partiu com o discípulo. Nem     bem fizeram a primeira curva, o sábio disse ao discípulo: Volte lá, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali em frente e atire-a lá embaixo.
O discípulo não acreditou. “Não posso fazer isso, mestre! Como pode ser tão ingrato? A vaquinha é tudo o que eles têm. Se a vaca morrer, eles morrem!”
O sábio, como convém aos sábios chineses, apenas respirou fundo e repetiu a ordem: Vá lá e empurre a vaquinha. Indignado, porém resignado, o discípulo assim fez. A vaca, previsivelmente, estatelou-se lá embaixo.
Alguns anos se passaram e o discípulo sempre com remorso. Num certo dia, moído pela culpa, abandonou o sábio e decidiu voltar àquele lugar. Queria ajudar a família, pedir desculpas.
Ao fazer a curva da estrada, não acreditou no que seus olhos viram. No lugar do casebre desmazelado havia um sítio maravilhoso, com árvores, piscina, carro importado, antena parabólica...
Perto da churrasqueira, adolescentes, lindos, robustos, comemorando com os pais a conquista do primeiro milhão.  O coração do discípulo gelou. Decerto, vencidos pela fome, foram obrigados a vender o terreno e ir embora. Devem estar mendigando na rua, pensou o discípulo.
Aproximou-se do caseiro e perguntou se ele sabia o paradeiro da família que havia morado lá. - Claro que sei. Você está olhando para ela.
Incrédulo, o discípulo afastou o portão, deu alguns passos e reconheceu o mesmo homem de antes, só que mais forte, altivo, a mulher mais feliz e as crianças, jovens saudáveis. Espantado, dirigiu-se ao homem e disse:
Mas o que aconteceu? Estive aqui com meu mestre alguns anos atrás e era um lugar miserável, não havia nada. O que o senhor fez para melhorar de vida em tão pouco tempo?
O homem olhou para o discípulo, sorriu e respondeu:
“Nós tínhamos uma vaquinha, de onde tirávamos o nosso sustento. Era tudo o que possuíamos, mas um dia ela caiu no precipício e morreu...
Para sobreviver, tivemos que fazer outras coisas, desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. E foi assim, buscando novas soluções, que hoje estamos muito melhor que antes.”
MORAL DA HISTÓRIA:
Às vezes é preciso a vaca ir pro brejo literalmente; perder tudo para ganhar mais adiante. É com a adversidade que exercitamos nossa criatividade e criamos soluções para os problemas da vida. Muitas vezes é preciso sair da acomodação, criar novas idéias e trabalhar com amor e determinação.

*A PAUSA*

A PAUSA
Desconheço a autoria
“Na pausa não há música, mas a pausa ajuda a fazer a música”.
Na melodia da nossa vida a música é interrompida aqui e ali por "pausas”...
E nós, sem refletirmos, pensamos que a melodia terminou.
Deus nos envia, às vezes, um tempo de parada forçada.
Pode ser uma provação, planos fracassados, ou esforços frustrados.
Mas na verdade é preciso fazer uma pausa...
E faz uma pausa repentina no coral de nossa vida.
Mas como é que o maestro lê a pausa?
Ele continua a marcar o compasso com a mesma precisão e toma a nota seguinte com firmeza, como se não tivesse havido interrupção alguma.
Deus segue um plano ao escrever a música de nossa vida.
A nossa parte deve ser aprender a melodia e não desmaiar nas "pausas".
Elas não estão ali para serem passadas por alto ou serem omitidas, nem para atrapalhar a melodia ou alterar o tom. E sim para aprimorar.
Se olharmos para cima, Deus mesmo marcará o compasso para nós.
Não nos esqueçamos, contudo, de que: “Ela ajuda a fazer a música”.
Com os olhos Nele, vamos ferir a próxima nota com toda a clareza sem murmurarmos tristemente: “Na pausa não há música”. 
Compor a música da nossa vida é geralmente um processo lento e trabalhoso.
Com paciência, Deus trabalha para nos ensinar!
E quanto tempo Ele espera até que aprendamos a lição!
Lembre-se, a pausa não dura muito, é apenas um tempo suficiente para que você se renove e continue...
Ela apenas serve para continuar a música!!!
Olhe melhor a sua volta... Viva a Vida!
Pare! E aceite a pausa, você merece ser mais amado(a) e amar, sonhar, sorrir, cantar e ser feliz, muito mais feliz!!!

domingo, 8 de maio de 2011

*DIA DAS MÃES*



Muito já se disse, muito está sendo dito neste momento e muito ainda se dirá em verso e prosa sobre MÃE, principalmente no dia da sua comemoração!
Existem MÃES e “mães”!
Nos últimos tempos cresceu muito, infelizmente, o número de “mães” que abandonam seus filhos, que os jogam, literalmente, no lixo, nos rios, em terrenos baldios, etc... E outras tantas que, embora não os abandonem, ferem física e moralmente e até mesmo matam seus rebentos...
“Mães” que embora não os tenha criado, procuram suas crias quando já crescidos (consequentemente, com alguma condição de ajudá-las), para se dizerem arrependidas, contando-lhes mil motivos porque foram “obrigadas” a deixá-los...
Mas como a grande maioria, graças a Deus, ainda é essa figura tradicional de MÃE abnegada, presente, educadora, carinhosa e protetora, é preferível falar delas!
Eu e minhas irmãs tivemos MÃE e MÃE-AVÓ, que nos amaram, abençoaram e nos criaram, e como não podia deixar de ser, nos tornamos MÃES, MÃES-AVÓS E MÃES-TIAS!
É por isso que neste dia das mães, mesmo não tendo neste mundo, nossas mães, mais uma vez vamos nos reunir, como em todos os anos em que as tivemos, porque temos nossos filhos-netos-sobrinhos e merecemos comemorar esse dia juntos, trocando amor e carinhos!
Abaixo, registro as fotos de alguns desses momentos inesquecíveis!!!
Beijos e minhas homenagens a todas as MÃES, principalmente as mães da minha vida (em destaque, minha filha e norinha), neste maio de 2011.

Carolina.

sábado, 7 de maio de 2011

*NOVENA DE MARIA, PASSA NA FRENTE"

MARIA, PASSA NA FRENTE” vai abrindo estradas e caminhos. Abrindo portas e portões, abrindo casas e corações.
A Mãe indo na frente, os filhos estão protegidos e seguem seus passos. Ela leva todos os filhos sob sua proteção.
MARIA, PASSA NA FRENTE”, resolva aquilo que somos incapazes de resolver. Mãe, cuida de tudo o que não está ao nosso alcance. Tu tens poderes para isso.
Vai Mãe, vai acalmando, serenando e amansando os corações. Vai acabando com ódios e rancores, mágoas e maldições. Vai terminando com as dificuldades, tristezas e tentações. Vai tirando teus filhos das perdições.
MARIA, PASSA NA FRENTE” e cuida de todos os detalhes, cuida, protege e ajuda os teus filhos.
Maria tu és a mãe e também a porteira. Vai abrindo o coração das pessoas e as portas do caminho. Maria eu te peço, passa na frente e vai conduzindo,levando e ajudando e curando os filhos que precisam de ti, ninguém pode dizer que foi decepcionado por ti, depois de ter Te chamado e Te invocado. Só Tu com o poder do Teu Filho podeis resolver as coisas difíceis e impossíveis.
Nossa Senhora, faço esta novena pedindo (................) e também Tua proteção, rezo um Pai Nosso e três Ave-Maria, um Glória ao Pai ,a fim de louvar a Trindade Santa e Sua Imaculada Conceição.