quinta-feira, 28 de abril de 2011

*SALMOS DA BÍBLIA do 106º ao 120º*

Salmo 106Para sanar necessidades, como a fome, a sede, a miséria, a ignorância, a opressão, a angústia e o desgosto pela condição de vida.
01 - Louvai ao Senhor. Louvai ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.
02 - Quem pode referir os poderosos feitos do Senhor, ou anunciar todo o seu louvor?
03 - Bem-aventurados os que observam o direito, que praticam a justiça em todos os tempos.
04 - Lembra-te de mim, Senhor, quando mostrares favor ao teu povo; visita-me com a tua salvação,
05 - Para que eu veja a prosperidade dos teus escolhidos, para que me alegre com a alegria da tua nação, e me glorie juntamente com a tua herança.
06 - Nós pecamos, como nossos pais; cometemos a iniquidade, andamos perversamente.
07 - Nossos pais não atentaram para as tuas maravilhas no Egito, não se lembraram da multidão das tuas benignidades; antes foram rebeldes contra o Altíssimo junto ao Mar Vermelho.
08 - Não obstante, Ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder.
09 - Pois repreendeu o Mar Vermelho e este se secou; e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto.
10 - Salvou-os da mão do adversário, livrou-os do poder do inimigo.
11 - As águas, porém, cobriram os seus adversários; nem um só deles ficou.
12 - Então creram nas palavras dele e cantaram-lhe louvor.
13 - Cedo, porém, se esqueceram das suas obras; não esperaram pelo seu conselho;
14 - Mas deixaram-se levar pela cobiça no deserto, e tentaram a Deus no ermo.
15 - E Ele lhes deu o que pediram, mas fê-los definhar de doença.
16 - Tiveram inveja de Moisés no acampamento, e de Arão, o santo do Senhor.
17 - Abriu-se a terra, e engoliu a Datã, e cobriu a companhia de Abirão;
18 - Ateou-se um fogo no meio da congregação; e chama abrasou os ímpios.
19 - Fizeram um bezerro em Horebe, e adoraram uma imagem de fundição.
20 - Assim trocaram a Sua glória pela figura de um boi que come erva.
21 - Esqueceram-se de Deus seu Salvador, que fizera grandes coisas no Egito,
22 - Maravilhas na terra de Cão, coisas tremendas junto ao Mar Vermelho.
23 - Pelo que os teria destruído como dissera, se Moisés, seu escolhido, não se tivesse interposto diante Dele, para desviar a sua indignação, a fim de que não os destruísse.
24 - Também desprezaram a terra aprazível; não confiaram na Sua promessa;
25 - Antes murmuraram em suas tendas e não deram ouvidos à voz do Senhor.
26 - Pelo que levantou a sua mão contra eles, afirmando que os faria cair no deserto;
27 - Que dispersaria também a sua descendência entre as nações, e os espalharia pelas terras.
28 - Também se apegaram a Baal-Peor, e comeram sacrifícios oferecidos aos mortos.
29 - Assim O provocaram à ira com as suas ações; e uma praga rebentou entre eles.
30 - Então se levantou Finéias, que executou o juízo; e cessou aquela praga.
31 - E isto Lhe foi imputado como justiça, de geração em geração, para sempre.
32 - Indignaram-No também junto às águas de Meribá, de sorte que sucedeu mal a Moisés por causa deles;
33 - Porque amarguraram o seu espírito; e ele falou imprudentemente com seus lábios.
34 - Não destruíram os povos, como o Senhor lhes ordenara;
35 - Antes se misturaram com as nações, e aprenderam as suas obras.
36 - Serviram aos seus ídolos, que vieram a ser-lhes um laço;
37 - Sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios;
38 - E derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e de suas filhas, que eles sacrificaram aos ídolos de Canaã; e a terra foi manchada com sangue.
39 - Assim se contaminaram com as suas obras, e se prostituíram pelos seus feitos.
40 - Pelo que se acendeu a ira do Senhor contra o seu povo, de modo que abominou a sua herança;
41 - Entregou-os nas mãos das nações, e aqueles que os odiavam dominavam sobre eles.
42 - Os seus inimigos os oprimiram, e debaixo das mãos destes foram eles humilhados.
43 - Muitas vezes os livrou; mas eles foram rebeldes nos seus desígnios, e foram abatidos pela sua iniquidade.
44 - Contudo, atentou para a sua aflição, quando ouviu o seu clamor;
45 - E a favor deles lembrou-se do seu pacto, e aplacou-se, segundo a abundância da sua benignidade.
46 - Por isso fez com que obtivessem compaixão da parte daqueles que os levaram cativos.
47 - Salva-nos, Senhor, nosso Deus, e congrega-nos dentre as nações, para que louvemos o teu santo nome, e nos gloriemos no teu louvor.
48 - Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, de eternidade em eternidade! E diga todo o povo: Amém. Louvai ao Senhor.


Salmo 107Para evitar invasões na privacidade, na consciência, na moradia e no mais profundo e sagrado local do amor: o coração.
01 - Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre;
02 - Digam-no os remidos do Senhor, os quais ele remiu da mão do inimigo,
03 - E os que congregou dentre as terras, do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul.
04 - Andaram desgarrados pelo deserto, por caminho ermo; não acharam cidade em que habitassem.
05 - Andavam famintos e sedentos; desfalecia-lhes a alma.
06 - E clamaram ao Senhor na sua tribulação, e ele os livrou das suas angústias;
07 - Conduziu-os por um caminho direito, para irem a uma cidade em que habitassem.
08 - Deem graças ao Senhor pela sua benignidade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens!
09 - Pois ele satisfaz a alma sedenta, e enche de bens a alma faminta.
10 - Quanto aos que se assentavam nas trevas e sombra da morte, presos em aflição e em ferros,
11 - Por se haverem rebelado contra as palavras de Deus, e desprezado o conselho do Altíssimo,
12 - Eis que lhes abateu o coração com trabalho; tropeçaram, e não houve quem os ajudasse.
13 - Então clamaram ao Senhor na sua tribulação, e ele os livrou das suas angústias.
14 - Tirou-os das trevas e da sombra da morte, e quebrou-lhes as prisões.
15 - Deem graças ao Senhor pela sua benignidade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens!
16 - Pois quebrou as portas de bronze e despedaçou as trancas de ferro.
17 - Os insensatos, por causa do seu caminho de transgressão, e por causa das suas iniquidades, são afligidos.
18 - A sua alma aborreceu toda sorte de comida, e eles chegaram até as portas da morte.
19 - Então clamaram ao Senhor na sua tribulação, e ele os livrou das suas angústias.
20 - Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da destruição.
21 - Deem graças ao Senhor pela sua benignidade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens!
22 - Ofereçam sacrifícios de louvor, e relatem as suas obras com regozijo!
23 - Os que descem ao mar em navios, os que fazem comércio nas grandes águas,
24 - Esses veem as obras do Senhor, e as suas maravilhas no abismo.
25 - Pois ele manda, e faz levantar o vento tempestuoso, que eleva as ondas do mar.
26 - Eles sobem ao céu, descem ao abismo; esvaece-lhes a alma de aflição.
27 - Balançam e cambaleiam como ébrios, e perdem todo o tino.
28 - Então clamam ao Senhor na sua tribulação, e ele os livra das suas angústias.
29 - Faz cessar a tormenta, de modo que se acalmam as ondas.
30 - Então eles se alegram com a bonança; e assim ele os leva ao porto desejado.
31 - Deem graças ao Senhor pela sua benignidade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens!
32 - Exaltem-no na congregação do povo, e louvem-no na assembleia dos anciãos!
33 - Ele converte rios em deserto, e nascentes em terra sedenta;
34 - A terra frutífera em deserto salgado, por causa da maldade dos que nela habitam.
35 - Converte o deserto em lagos, e a terra seca em nascentes.
36 - E faz habitar ali os famintos, que edificam uma cidade para sua habitação;
37 - Semeiam campos e plantam vinhas, que produzem frutos abundantes.
38 - Ele os abençoa, de modo que se multiplicam sobremaneira; e não permite que o seu gado diminua.
39 - Quando eles decrescem e são abatidos pela opressão, aflição e tristeza,
40 - Ele lança o desprezo sobre os príncipes, e os faz desgarrados pelo deserto, onde não há caminho.
41 - Mas levanta da opressão o necessitado para um alto retiro, e dá-lhe famílias como um rebanho.
42 - Os retos o veem e se regozijam, e toda a iniquidade tapa a sua própria boca.
43 - Quem é sábio observe estas coisas, e considere atentamente as benignidades do Senhor.

Salmo 108Para afastar as energias negativas de pessoas mentirosas, caluniadoras, invejosas e maquiavélicas.
01 - Preparado está o meu coração, ó Deus; cantarei, sim, cantarei louvores, com toda a minha alma.
02 - Despertai saltério e harpa; eu mesmo despertarei a aurora.
03 - Louvar-te-ei entre os povos, Senhor, cantar-te-ei louvores entre as nações.
04 - Pois grande, acima dos céus, é a tua benignidade, e a tua verdade ultrapassa as mais altas nuvens.
05 - Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus, e seja a tua glória acima de toda a terra!
06 - Para que sejam livres os teus amados, nos salva com a tua destra, e ouve-nos.
07 - Deus falou no seu santuário: Eu me regozijarei; repartirei Siquém, e medirei o vale de Sucote.
08 - Meu é Gileade, meu é Manassés; também Efraim é o meu capacete; Judá o meu cetro.
09 - Moabe a minha bacia de lavar; sobre Edom lançarei o meu sapato; sobre a Filístia bradarei em triunfo.
10 - Quem me conduzirá à cidade fortificada? Quem me guiará até Edom?
11 - Porventura não nos rejeitaste, ó Deus? Não sais, ó Deus, com os nossos exércitos.
12 - Dá-nos auxílio contra o adversário, pois vão é o socorro da parte do homem.
13 - Em Deus faremos proezas; porque é Ele quem calcará aos pés os nossos inimigos.

Salmo 109Para buscar a Deus nos momentos de aflição, como doenças, cirurgias e resultado de exames, provas e concursos.
01 - Ó Deus do meu louvor, não te cales;
02 - Pois a boca do ímpio e a boca fraudulenta se abrem contra mim; falam contra mim com uma língua mentirosa.
03 - Eles me cercam com palavras de ódio, e pelejam contra mim sem causa.
04 - Em paga do meu amor são meus adversários; mas eu me dedico à oração.
05 - Retribuem-me o mal pelo bem, e o ódio pelo amor.
06 - Põe sobre ele um ímpio, e esteja à sua direita um acusador.
07 - Quando ele for julgado, saia condenado; e em pecado se lhe torne a sua oração!
08 - Sejam poucos os seus dias e outro tome o seu ofício!
09 - Fiquem órfãos os seus filhos, e viúva a sua mulher!
10 - Andem errantes os seus filhos, e mendiguem; esmolem longe das suas habitações assoladas.
11 - O credor lance mão de tudo quanto ele tenha, e despojem-no os estranhos do fruto do seu trabalho!
12 - Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem tenha pena dos seus órfãos!
13 - Seja extirpada a sua posteridade; o seu nome seja apagado na geração seguinte!
14 - Esteja na memória do Senhor a iniquidade de seus pais; e não se apague o pecado de sua mãe!
15 - Antes estejam sempre perante o Senhor, para que ele faça desaparecer da terra a memória deles!
16 - Porquanto não se lembrou de usar de benignidade; antes perseguiu o varão aflito e o necessitado, como também o quebrantado de coração, para o matar.
17 - Visto que amou a maldição, que ela lhe sobrevenha! Como não desejou a bênção, que ela se afaste dele!
18 - Assim como se vestiu de maldição como dum vestido, assim penetre ela nas suas entranhas como água, e em seus ossos como azeite!
19 - Seja para ele como o vestido com que ele se cobre, e como o cinto com que sempre anda cingido!
20 - Seja este, da parte do Senhor, o galardão dos meus adversários, e dos que falam mal contra mim!
21 - Mas tu, ó Deus, meu Senhor age em meu favor por amor do Teu nome; pois que é boa a Tua benignidade, livra-me;
22 - Pois sou pobre e necessitado, e dentro de mim está ferido o meu coração.
23 - Eis que me vou como a sombra que declina; sou arrebatado como o gafanhoto.
24 - Os meus joelhos estão enfraquecidos pelo jejum, e a minha carne perde a sua gordura.
25 - Eu sou para eles objeto de opróbrio; ao me verem, meneiam a cabeça.
26 - Ajuda-me, Senhor, Deus meu; me salva segundo a Tua benignidade.
27 - Saibam que nisto está a Tua mão, e que Tu, Senhor, o fizeste.
28 - Amaldiçoem eles, mas abençoa Tu; fiquem confundidos os meus adversários; mas alegre-se o teu servo!
29 - Vistam-se de ignomínia os meus acusadores, e cubram-se da sua própria vergonha como dum manto!
30 - Muitas graças darei ao Senhor com a minha boca;
31 - Pois ele se coloca à direita do poder, para o salvar dos que o condenam.

Salmo 110Para se livrar de assuntos angustiantes, como as tristezas, os males do corpo, da mente e da alma, desarmonias e desafetos.
01 - Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.
02 - O Senhor enviará de Sião o cetro do teu poder. Domina no meio dos teus inimigos.
03 - O teu povo apresentar-se-á voluntariamente no dia do teu poder, em trajes santos; como vindo do próprio seio da alva, será o orvalho da tua mocidade.
04 - Jurou o Senhor, e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.
05 - O Senhor, à tua direita, quebrantará reis no dia da sua ira.
06 - Julgará entre as nações; enchê-las-á de cadáveres; quebrantará os cabeças por toda a terra.
07 - Pelo caminho beberá da corrente, e prosseguirá de cabeça erguida.

Salmo 111: Para aquecer o coração e a alma com muito amor e carinho, atrair a felicidade e os bons momentos ao lado de alguém especial.
01 - Louvai ao Senhor. De todo o coração darei graças ao Senhor, no concílio dos retos e na congregação.
02 - Grandes são as obras do Senhor, e para serem estudadas por todos os que nelas se comprazem.
03 - Glória e majestade há em sua obra; e a sua justiça permanece para sempre.
04 - Ele fez memoráveis as suas maravilhas; compassivo e misericordioso é o Senhor.
05 - Dá mantimento aos que o temem; lembra-se sempre do seu pacto.
06 - Mostrou ao seu povo o poder das suas obras, dando-lhe a herança das nações.
07 - As obras das suas mãos são verdade e justiça; fiéis são todos os seus preceitos;
08 - Firmados estão para todo o sempre; são feitos em verdade e retidão.
09 - Enviou ao seu povo a redenção; ordenou para sempre o seu pacto; santo e tremendo é o seu nome.
10 - O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; têm bom entendimento todos os que cumprem os seus preceitos; o seu louvor subsiste para sempre.

Salmo 112Para fazer novos amigos e formar fortes laços de companheirismo, ajuda e parceria.
01 - Louvai ao Senhor. Bem-aventurado o homem que teme ao Senhor, que em seus mandamentos tem grande prazer!
02 - A sua descendência será poderosa na terra; a geração dos retos será abençoada.
03 - Bens e riquezas há na sua casa; e a sua justiça permanece para sempre.
04 - Aos retos nasce luz nas trevas; ele é compassivo, misericordioso e justo.
05 - Ditoso é o homem que se compadece, e empresta que conduz os seus negócios com justiça;
06 - Pois ele nunca será abalado; o justo ficará em memória eterna.
07 - Ele não teme más notícias; o seu coração está firme, confiando no Senhor.
08 - O seu coração está bem firmado, ele não terá medo, até que veja cumprido o seu desejo sobre os seus adversários.
09 - Espalhou, deu aos necessitados; a sua justiça subsiste para sempre; o seu poder será exaltado em honra.
10 - O ímpio vê isto e se enraivece; range os dentes e se consome; o desejo dos ímpios perecerá.

Salmo 113Para desenvolver virtudes, como bondade, misericórdia, compreensão, humildade e compaixão.
01 - Louvai ao Senhor.
02 - Louvai, servos do Senhor, louvai o nome do Senhor.
03 - Bendito seja o nome do Senhor, desde agora e para sempre.
04 - Desde o nascimento do sol até o seu ocaso, há de ser louvado o nome do Senhor.
05 - Exaltado está o Senhor acima de todas as nações, e a sua glória acima dos céus.
06 - Quem é semelhante ao Senhor nosso Deus, que tem o seu assento nas alturas.
07 - Que se inclina para ver o que está no céu e na terra?
08 - Ele levanta do pó o pobre, e do monturo ergue o necessitado,
09 - Para o fazer sentar com os príncipes, sim, com os príncipes do seu povo.
10 - Ele faz com que a mulher estéril habite em família, e seja alegre mães de filhos.
11 - Louvai ao Senhor!

Salmo 114Para celebrar as obras do criador, saber demonstrar gratidão e atrair prosperidade para a sua vida.
01 - Quando Israel saiu do Egito, e a casa de Jacó dentre um povo de língua estranha,
02 - Judá tornou-lhe o santuário, e Israel o seu domínio.
03 - O mar viu isto, e fugiu; o Jordão tornou atrás.
04 - Os montes saltaram como carneiros, e os outeiros como cordeiros do rebanho.
05 - Que tens tu, ó mar, para fugires? e tu, ó Jordão, para tornares atrás?
06 - E vós, montes, que saltais como carneiros, e vós outeiros, como cordeiros do rebanho?
07 - Treme, ó terra, na presença do Senhor, na presença do Deus de Jacó,
08 - O qual converteu a rocha em lago de águas, a pederneira em manancial.

Salmo 115Para afastar a mentira, a paixão não correspondida, o ciúme infundado e atrair a fé, a esperança e o amor.
01 - Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.
02 - Por que perguntariam as nações: Onde está o seu Deus?
03 - Mas o nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz.
04 - Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos do homem.
05 - Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veem;
06 - Têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram;
07 - Têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.
08 - Semelhantes a eles sejam os que fazem, e todos os que neles confiam.
09 - Confia, ó Israel, no Senhor; Ele é seu auxílio e seu escudo.
10 - Casa de Arão confia no Senhor; Ele é seu auxílio e seu escudo.
11 - Vós, os que temeis ao Senhor, confiai no Senhor; Ele é seu auxílio e seu escudo.
12 - O Senhor tem-se lembrado de nós, abençoar-nos-á; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão;
13 - Abençoará os que temem ao Senhor, tanto pequenos como grandes.
14 - Aumente-vos o Senhor cada vez mais, a vós e a vossos filhos.
15 - Sede vós benditos do Senhor, que fez os céus e a terra.
16 - Os céus são os céus do Senhor, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens.
17 - Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio;
18 - Nós, porém, bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor.

Salmo 116Para invocar Deus e os anjos, e conservar a paz entre as pessoas, principalmente entre os casais.
01 - Amo ao Senhor, porque ele ouve a minha voz e a minha súplica.
02 - Porque inclina para mim o seu ouvido, invocá-lo-ei enquanto viver.
03 - Os laços da morte me cercaram; as angústias do Seol se apoderaram de mim; sofri tribulação e tristeza.
04 - Então invoquei o nome do Senhor, dizendo: Ó Senhor, eu te rogo, livra-me.
05 - Compassivo é o Senhor, e justo; sim, misericordioso é o nosso Deus.
06 - O Senhor guarda os simples; quando me acho abatido, Ele me salva.
07 - Volta, minha alma, ao teu repouso, pois o Senhor te fez bem.
08 - Pois livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas, e os meus pés de tropeçar.
09 - Andarei perante o Senhor, na terra dos viventes.
10 - Cri, por isso falei; estive muito aflito.
11 - Eu dizia na minha precipitação: Todos os homens são mentirosos.
12 - Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?
13 - Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do Senhor.
14 - Pagarei os meus votos ao Senhor, na presença de todo o seu povo.
15 - Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos.
16 - Ó Senhor, deveras sou teu servo; sou teu servo, filho da tua serva; soltaste as minhas cadeias.
17 - Oferecer-te-ei sacrifícios de ação de graças, e invocarei o nome do Senhor.
18 - Pagarei os meus votos ao Senhor, na presença de todo o seu povo,
19 - Nos átrios da casa do Senhor, no meio de ti, ó Jerusalém! Louvai ao Senhor.

Salmo 117Para fortalecer a sua fé no Criador e receber a proteção Divina, suportar as provocações da vida e alcançar o sucesso.
01 - Louvai ao Senhor todas as nações, exaltai-o todos os povos.
02 - Porque a sua benignidade é grande para conosco, e a verdade do Senhor dura para sempre. Louvai ao Senhor.

Salmo 118Para favorecer a nobreza de caráter, mantendo a harmonia interior, a compreensão e a obediência às leis de Deus.
01 - Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.
02 - Diga, pois, Israel: A sua benignidade dura para sempre.
03 - Diga, pois, a casa de Arão: A sua benignidade dura para sempre.
04 - Digam, pois, os que temem ao Senhor: A sua benignidade dura para sempre.
05 - Do meio da angústia invoquei o Senhor; o Senhor me ouviu, e me pôs em um lugar largo.
06 - O Senhor é por mim, não recearei; que me pode fazer o homem?
07 - O Senhor é por mim entre os que me ajudam; pelo que verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam.
08 - É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar no homem.
09 - É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar nos príncipes.
10 - Todas as nações me cercaram, mas em nome do Senhor eu as exterminei.
11 - Cercaram-me, sim, cercaram-me; mas em nome do Senhor eu as exterminei.
12 - Cercaram-me como abelhas, mas apagaram-se como fogo de espinhos; pois em nome do Senhor as exterminei.
13 - Com força me impeliste para me fazeres cair, mas o Senhor me ajudou.
14 - O Senhor é a minha força e o meu cântico; tornou-se a minha salvação.
15 - Nas tendas dos justos há jubiloso cântico de vitória; a destra do Senhor faz proezas.
16 - A destra do Senhor se exalta, a destra do Senhor faz proezas.
17 - Não morrerei, mas viverei, e contarei as obras do Senhor.
18 - O Senhor castigou-me muito, mas não me entregou à morte.
19 - Abre-me as portas da justiça, para que eu entre por elas e dê graças ao Senhor.
20 - Esta é a porta do Senhor; por ela os justos entrarão.
21 - Graças te dou porque me ouviste, e te tornaste a minha salvação.
22 - A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular.
23 - Foi o Senhor que fez isto e é maravilhoso aos nossos olhos.
24 - Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.
25 - Ó Senhor, salva, nós te pedimos; ó Senhor, nós te pedimos, envia-nos a prosperidade.
26 - Bendito aquele que vem em nome do Senhor; da casa do Senhor vos bendizemos.
27 - O Senhor é Deus, e nos concede a luz; atai a vítima da festa com cordas às pontas do altar.
28 - Tu és o meu Deus, e eu te darei graças; tu és o meu Deus, e eu te exaltarei.
29 - Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.

Salmo 119: Salmo especial para louvar ao Senhor e para a realização de todos os seus sonhos no campo do amor, do trabalho e das finanças.
001 - Bem-aventurados os que trilham com integridade o seu caminho, os que andam na lei do Senhor!002 - Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, que o buscam de todo o coração,
003 - Que não praticam iniquidade, mas andam nos caminhos Dele!
004 - Tu ordenaste os teus preceitos, para que fossem diligentemente observados.
005 - Oxalá sejam os meus caminhos dirigidos de maneira que eu observe os teus estatutos!
006 - Então não ficarei confundido, atentando para todos os teus mandamentos.
007 - Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido as tuas retas ordenanças.
008 - Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente!
009 - Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a tua palavra.
010  -De todo o meu coração tenho te buscado; não me deixes desviar dos teus mandamentos.
011 - Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti.
012 - Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.
013 - Com os meus lábios declaro todas as ordenanças da tua boca.
014 - Regozijo-me no caminho dos teus testemunhos, tanto como em todas as riquezas.
015 - Em teus preceitos medito, e observo os teus caminhos.
016 - Deleitar-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra.
017 - Faze bem ao teu servo, para que eu viva; assim observarei a tua palavra.
018 - Desvenda os meus olhos, para que eu veja as maravilhas da tua lei.
019 - Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.
020 - A minha alma se consome de anelos por tuas ordenanças em todo o tempo.
021 - Tu repreendeste os soberbos, os malditos, que se desviam dos teus mandamentos.
022 - Tira de sobre mim o opróbrio e o desprezo, pois tenho guardado os teus testemunhos.
023 - Príncipes sentaram-se e falavam contra mim, mas o teu servo meditava nos teus estatutos.
024 - Os teus testemunhos são o meu prazer e os meus conselheiros.
025 - A minha alma apega-se ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.
026 - Meus caminhos te descrevi, e tu me ouviste; ensina-me os teus estatutos.
027 - Faze-me entender o caminho dos teus preceitos; assim meditarei nas tuas maravilhas.
028 - A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.
029 - Desvia de mim o caminho da falsidade, e ensina-me benignidade a tua lei.
030 - Escolhi o caminho da fidelidade; diante de mim pus as tuas ordenanças.
031 - Apego-me aos teus testemunhos, ó Senhor; não seja eu envergonhado.
032 - Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração.
033 - Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos, e eu o guardarei até o fim.
034 - Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei, e a observe de todo o meu coração.
035 - Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela me comprazo.
036 - Inclina o meu coração para os teus testemunhos, e não para a cobiça.
037 - Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.
038 - Confirma a tua promessa ao teu servo, que se inclina ao teu temor.
039 - Desvia de mim o opróbrio que temo, pois as tuas ordenanças são boas.
040 - Eis que tenho anelado os teus preceitos; vivifica-me por tua justiça.
041 - Venha também sobre mim a tua benignidade, ó Senhor, e a tua salvação, segundo a tua palavra.
042 - Assim terei o que responder ao que me afronta, pois confio na tua palavra.
043 - De minha boca não tires totalmente a palavra da verdade, pois tenho esperado nos teus juízos.
044 - Assim observarei de contínuo a tua lei, para sempre e eternamente;
045 - E andarei em liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.
046 - Falarei dos teus testemunhos perante os reis, e não me envergonharei.
047 - Deleitar-me-ei em teus mandamentos, que eu amo.
048 - Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amo, e meditarei nos teus estatutos.
049 - Lembra-te da palavra dada ao teu servo, na qual me fizeste esperar.
050 - Isto é a minha consolação na minha angústia, que a tua promessa me vivifica.
051 - Os soberbos zombaram grandemente de mim; contudo não me desviei da tua lei.
052 - Lembro-me dos teus juízos antigos, ó Senhor, e assim me consolo.
053 - Grande indignação apoderou-se de mim, por causa dos ímpios que abandonam a tua lei.
054 - Os teus estatutos têm sido os meus cânticos na casa da minha peregrinação.
055 - De noite me lembrei do teu nome, ó Senhor, e observei a tua lei.
056 - Isto me sucedeu, porque tenho guardado os teus preceitos.
057 - O Senhor é o meu quinhão; prometo observar as tuas palavras.
058 - De todo o meu coração imploro o teu favor; tem piedade de mim, segundo a tua palavra.
059 - Quando considero os meus caminhos, volto os meus pés para os teus testemunhos.
060 - Apresso-me sem detença a observar os teus mandamentos.
061 - Enleiam-me os laços dos ímpios; mas eu não me esqueço da tua lei.
062 - À meia-noite me levanto para dar-te graças, por causa dos teus retos juízos.
063 – Sou companheiro de todos os que te temem, e dos que guardam os teus preceitos.
064 - A terra, ó Senhor, está cheia da tua benignidade; ensina-me os teus estatutos.
065 - Tens usado de bondade para com o teu servo, Senhor, segundo a tua palavra.
066 - Ensina-me bom juízo e ciência, pois creio nos teus mandamentos.
067 - Antes de ser afligido, eu me extraviava; mas agora guardo a tua palavra.
068 - Tu és bom e fazes o bem; ensina-me os teus estatutos.
069 - Os soberbos forjam mentiras contra mim; mas eu de todo o coração guardo os teus preceitos.
070 - Torna-lhes insensível o coração como a gordura; mas eu me deleito na tua lei.
071 - Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.
072 - Melhor é para mim a lei da tua boca do que milhares de ouro e prata.
073 - As tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me entendimento para que aprenda os teus mandamentos.
074 - Os que te temem me verão e se alegrarão, porque tenho esperado na tua palavra.
075 - Bem sei eu, ó Senhor, que os teus juízos são retos, e que em tua fidelidade me afligiste.
076 - Sirva, pois, a tua benignidade para me consolar, segundo a palavra que deste ao teu servo.
077 - Venham sobre mim as tuas ternas misericórdias, para que eu viva, pois a tua lei é o meu deleite.
078 - Envergonhados sejam os soberbos, por me haverem subvertido sem causa; mas eu meditarei nos teus preceitos.
079 - Voltem-se para mim os que te temem, para que conheçam os teus testemunhos.
080 - Seja perfeito o meu coração nos teus estatutos, para que eu não seja envergonhado.
081 - Desfalece a minha alma, aguardando a tua salvação; espero na tua palavra.
082 - Os meus olhos desfalecem, esperando por tua promessa, enquanto eu pergunto: Quando me consolarás tu?
083 - Pois me tornei como odre na fumaça, mas não me esqueci dos teus estatutos.
084 - Quantos serão os dias do teu servo? Até quando não julgarás aqueles que me perseguem?
085 - Abriram covas para mim os soberbos, que não andam segundo a tua lei.
086 - Todos os teus mandamentos são fiéis. Sou perseguido injustamente; ajuda-me!
087 - Quase que me consumiram sobre a terra, mas eu não deixei os teus preceitos.
088 - Vivifica-me segundo a tua benignidade, para que eu guarde os testemunhos da tua boca.
089 - Para sempre, ó Senhor, a tua palavra está firmada nos céus.
090 - A tua fidelidade estende-se de geração a geração; tu firmaste a terra, e firme permanece.
091 - Conforme a tua ordenança, tudo se mantém até hoje, porque todas as coisas te obedecem.
092 - Se a tua lei não fora o meu deleite, então eu teria perecido na minha angústia.
093 - Nunca me esquecerei dos teus preceitos, pois por eles me tens vivificado.
094 - Sou teu, me salva; pois tenho buscado os teus preceitos.
095 - Os ímpios me espreitam para me destruírem, mas eu atento para os teus testemunhos.
096 - A toda perfeição vi limite, mas o teu mandamento é ilimitado.
097 - Oh! quanto amo a tua lei! ela é a minha meditação o dia todo.
098 - O teu mandamento me faz mais sábio do que meus inimigos, pois está sempre comigo.
099 - Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.
100 - Sou mais entendido do que os velhos, porque tenho guardado os teus preceitos.
101 - Retenho os meus pés de todo caminho mau, a fim de observar a tua palavra.
102 - Não me aperto das tuas ordenanças, porque és tu quem me instrui.
103 - Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais doces do que o mel à minha boca.
104 - Pelos teus preceitos alcanço entendimento, pelo que aborreço toda vereda de falsidade.
105 - Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho.
106 - Fiz juramento, e o confirmei, de guardar as tuas justas ordenanças.
107 - Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua palavra.
108 - Aceita, Senhor, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, e ensina-me as tuas ordenanças.
109 - Estou continuamente em perigo de vida; todavia não me esqueço da tua lei.
110 - Os ímpios me armaram laço, contudo não me desviei dos teus preceitos.
111 - Os teus testemunhos são a minha herança para sempre, pois são eles o gozo do meu coração.
112 - Inclino o meu coração a cumprir os teus estatutos, para sempre, até o fim.
113 - Aborreço a duplicidade, mas amo a tua lei.
114 -Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua palavra.
115 - Apartem-vos de mim, malfeitores, para que eu guarde os mandamentos do meu Deus.
116 - Ampara-me conforme a tua palavra, para que eu viva; e não permitas que eu seja envergonhado na minha esperança.
117 - Sustenta-me, e serei salvo, e de contínuo terei respeito aos teus estatutos.
118 - Desprezas todos os que se desviam dos teus estatutos, pois a astúcia deles é falsidade.
119 - Deita fora, como escória, todos os ímpios da terra; pelo que amo os teus testemunhos.
120 – Arrepia-me a carne com temor de ti, e tenho medo dos teus juízos.
121 -Tenho praticado a retidão e a justiça; não me abandones aos meus opressores.
122 - Fica por fiador do teu servo para o bem; não me oprimem os soberbos.
123 - Os meus olhos desfalecem à espera da tua salvação e da promessa da tua justiça.
124 - Trata com o teu servo segundo a tua benignidade, e ensina-me os teus estatutos.
125 - Sou teu servo; dá-me entendimento, para que eu conheça os teus testemunhos.
126 - É tempo de agires, ó Senhor, pois eles violaram a tua lei.
127 - Pelo que amo os teus mandamentos mais do que o ouro, sim, mais do que o ouro fino.
128 - Por isso dirijo os meus passos por todos os teus preceitos, e aborreço toda vereda de falsidade.
129 - Maravilhosos são os teus testemunhos, por isso a minha alma os guarda.
130 - A exposição das tuas palavras dá luz; dá entendimento aos simples.
131 - Abro a minha boca e arquejo, pois estou anelante pelos teus mandamentos.
132 - Volta-te para mim, e compadece-te de mim, conforme usas para com os que amam o teu nome.
133 - Firma os meus passos na tua palavra; e não se apodere de mim iniquidade alguma.
134 - Resgata-me da opressão do homem; assim guardarei os teus preceitos.
135 - Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo, e ensina-me os teus estatutos.
136 - Os meus olhos derramam rios de lágrimas, porque os homens não guardam a tua lei.
137 - Justo és, ó Senhor, e retos são os teus juízos.
138 - Ordenaste os teus testemunhos com retidão, e com toda a fidelidade.
139 - O meu zelo me consome, porque os meus inimigos se esquecem da tua palavra.
140 - A tua palavra é fiel a toda prova, por isso o teu servo a ama.
141 - Pequeno sou e desprezado, mas não me esqueço dos teus preceitos.
142 - A tua justiça é justiça eterna, e a tua lei é a verdade.
143 - Tribulação e angústia se apoderaram de mim; mas os teus mandamentos são o meu prazer.
144 - Justos são os teus testemunhos para sempre; dá-me entendimento, para que eu viva.
145 - Clamo de todo o meu coração; atende-me, Senhor! Eu guardarei os teus estatutos.
146 - A ti clamo; me salva, para que guarde os teus testemunhos.
147 - Antecipo-me à alva da manhã e clamo; aguardo com esperança as tuas palavras.
148 - Os meus olhos se antecipam às vigílias da noite, para que eu medite na tua palavra.
149 - Ouve a minha voz, segundo a tua benignidade; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua justiça.
150 - Aproximam-se os que me perseguem maliciosamente; andam afastados da tua lei.
151 - Tu estás perto, Senhor, e todos os teus mandamentos são verdade.
152 - Há muito sei eu dos teus testemunhos que os fundaste para sempre.
153 - Olha para a minha aflição, e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.
154 - Pleiteia a minha causa, e resgata-me; vivifica-me segundo a tua palavra.
155 - A salvação está longe dos ímpios, pois não buscam os teus estatutos.
156 - Muitas são, Senhor, as tuas misericórdias; vivifica-me segundo os teus juízos.
157 - Muitos são os meus perseguidores e os meus adversários, mas não me desvio dos teus testemunhos.
158 - Vi os pérfidos, e me afligi, porque não guardam a tua palavra.
159 - Considera como amo os teus preceitos; vivifica-me, Senhor, segundo a tua benignidade.
160 - A soma da tua palavra é a verdade, e cada uma das tuas justas ordenanças dura para sempre.
161 - Príncipes me perseguem sem causa, mas o meu coração teme as tuas palavras.
162 - Regozijo-me com a tua palavra, como quem acha grande despojo.
163 - Odeio e abomino a falsidade; amo, porém, a tua lei.
164 - Sete vezes no dia te louvo pelas tuas justas ordenanças.
165 - Muita paz têm os que amam a tua lei, e não há nada que os faça tropeçar.
166 - Espero Senhor, na tua salvação, e cumpro os teus mandamentos.
167 - A minha alma observa os teus testemunhos; amo-os extremamente.
168 - Observo os teus preceitos e os teus testemunhos, pois todos os meus caminhos estão diante de ti.
169 - Chegue a ti o meu clamor, ó Senhor; dá-me entendimento conforme a tua palavra.
170 - Chegue à tua presença a minha súplica; livra-me segundo a tua palavra.
171 - Profiram louvor os meus lábios, pois me ensinas os teus estatutos.
172 - Celebre a minha língua a tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.
173 - Esteja pronta a tua mão para me socorrer, pois escolhi os teus preceitos.
174 - Anelo por tua salvação, ó Senhor; a tua lei é o meu prazer.
175 - Que minha alma viva, para que te louve; ajudem-me as tuas ordenanças.
176 - Desgarrei-me como ovelha perdida; busca o teu servo, pois não me esqueço dos teus mandamentos.

Salmo 120Para se manter no emprego e atrair prosperidade para os negócios.
01 - Na minha angústia clamei ao Senhor, e ele me ouviu.
02 - Senhor livra-me dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
03 - Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
04 - Flechas agudas do valente, com brasas vivas de zimbro!
05 - Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito entre as tendas de Quedar!
06 - Há muito que eu habito com aqueles que odeiam a paz.
07 - Eu sou pela paz; mas quando falo, eles são pela guerra.