quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

HOMENAGEM - *ONDE MINHA HISTÓRIA COMEÇOU*

MINHA MÃE E MINHA AVÓ


Dia 30 de novembro de 2010 minha avó materna, que se foi há 05 anos teria feito 100 anos.
Ela ajudou a minha mãe a me criar e as minhas duas irmãs. Dela herdei, com muita honra o meu nome.
Agora quando escuto meus netos me chamarem de vovó Carolina, parece-me ouvi-la dizendo: -"Se eu ganhasse um tostão, cada vez que vocês me chamam, estaria rica!".
Minha irmã mais velha, que se autodenomina "sexagenária", me mandou um e-mail, cuja autoria desconheço infelizmente, com imagens de máquinas de costura, que a maioria das pessoas da minha idade viram suas mães ou avós usando no dia-a-dia. Nossas roupas eram tecidas por elas, já que não havia roupas prontas na nossa cidade para se comprar.
Minha avó ia além, fazia até nossas peças íntimas, cheias de rendinhas e babados! 
Parece que estou vendo-a alinhavar na minha calcinha uma toalhinha higiênica, para que uma menina de 10 anos não corresse riscos ao ir para a escola, pela primeira vez após ter ficado "mocinha"!
Muito mais tarde, minha mãe (que também se foi recentemente), fez como estilista, verdadeiras "jóias" em roupas, perfeitas tanto no avesso como no direito, até ganchinhos eram recobertos com linhas da cor de cada peça!
Hoje, quando estou cortando tecidos, ou simples papéis para fazer meus artesanatos sinto a presença delas me guiando, orientando, como faziam quando me ensinaram, ainda bem pequenina, a fazer tricô e crochê.
Foi dessa forma que ela e minha mãe teceram nossas vidas e personalidades.
Espero, sinceramente que meus filhos e netos sintam um pouco do orgulho e da saudades que eu e minhas irmãs sentimos dessas duas grandes mulheres que já estão mais perto de Deus!
Para todas as avós e mães participantes ativas das vidas dos filhos e netos, minha sincera homenagem:

TECIDO DA HISTÓRIA FAMILIAR
                                       (procuro a autoria)

" No tecido da historia familiar, as mãos de minha mãe (e de minha avó) reforçaram as costuras para nos protegerem de qualquer empurrão da vida…

As mãos de minha mãe uniram com um alinhavo as partes do molde sem esquecer que cada uma  é diferente da outra e que juntas fazem um todo como a familia…
As mãos de minha mãe fizeram bainhas para que pudessemos crescer para que não nos ficassem curtos os ideais…
As mãos de minha mãe juntaram retalhos para que tivéssemos uma manta unica que nos cobrisse...
As mãos de minha mãe remendaram os estragos para voltarmos a usar o coração…
sem fiapos de ressentimento…
As mãos de minha mãe seguraram presilhas e botões para que estivessemos unidos e não perdessemos a esperança…
As mãos de minha mãe aplicaram elásticos para nos podermos adaptar folgadamente as mudanças exigidas pelos anos…
As mãos de minha mãe bordaram maravilhas para que a vida nos surpreendesse com as suas contínuas dádivas de beleza...
As mãos de minha mãe coseram bolsos para guardar neles as moedas valiosas das melhores recordações e da minha identidade…
As mãos de minha mãe, quando estavam quietas… 
zelavam os meus sonhos para que alimentassem os meus ideais com o pó das suas estrelas...
As mãos de minha mãe seguraram-me com linhas mágicas, quando entrava na vida… 
para começar a vesti-la...
As mãos de minha mãe nunca abandonaram o seu trabalho…

E sei muito bem que hoje, onde estiverem, fazem orações por mim…

E eu…

Eu beijo-as como se recebesse bençãos".
                                                                                                                   01/12/2010.